BRASÍLIA (Reuters) – Economistas do Goldman Sachs reduziram nesta terça-feira suas expectativas de crescimento econômico em 2020 para Brasil e México, citando o esperado impacto do coronavírus, que forçará os bancos centrais de ambos os países a cortarem mais os juros.

Eles reduziram sua estimativa de crescimento para o Brasil em 2020 a 1,5%, de 2,2%, e agora estimam que o banco central reduzirá a taxa básica de juros Selic em mais 0,5 ponto percentual este ano, a 3,75%.

Os economistas também reduziram a projeção de crescimento para o México no ano a 0,6%, de 1,0%.

(Reportagem de Jamie McGeever)

Translate »
× Como posso te ajudar?